Quem sou eu

sábado, 21 de novembro de 2009

MOSTEIRO DE SÃO BENTO


                                                       GNU Free Documentation License

As missas do Mosteiro de São Bento são famosas pelo canto gregoriano entoado pelos monges da Ordem São Bento (OSB). O mosteiro foi fundado em julho de 1598, por Simão Luis, paulista de São Vicente, discípulo do Padre José de Anchieta e monge beneditino ordenado com o nome de Frei Mauro Teixeira.

A autorização que o frei recebeu para erguer o mosteiro foi dada pela Câmara da Vila de São Paulo e determinava que a obra fosse erguida no terreno que abrangia do Vale do Anhangabaú à rua 25 de Março, ou seja, entre os rios Anhangabaú e Tamanduateí, local da antiga taba do cacique Tibiriçá.

A primeira igreja ficou pronta em 1600. Cinqüenta anos depois, o bandeirante Fernão Dias Paes Leme financiou a reforma que transformou o projeto inicial em um mais imponente. A atual construção teve início em 1910, segundo o projeto do arquiteto Richard Bernl, de Munique, Alemanha. Em agosto de 1922, o cardeal inglês D. Aidano Gasquet celebrou a cerimônia de consagração da então nova igreja.

No interior da igreja, sepultura do bandeirante Fernão Dias

Curiosidades:
A Ordem de São Bento foi fundada na Itália por São Bento de Núrsia (480-547). Algumas páginas de seu diário estão guardadas no mosteiro situado em São Paulo.

Os primeiros beneditinos vieram de Portugal em 1581 e se instalaram em Salvador (BA).

O bandeirante Fernão Dias, que patrocinou a reforma do mosteiro em 1650, e sua esposa, Dona Maria Graça Betim, estão sepultados na nave principal do templo.

A construção atual é inspirada na tradição eclética germânica e foi projetada pelo arquiteto Richard Bernd. Foi erguida no período de 1910 a 1922.

A decoração interna, afrescos e murais são de autoria e execução do monge beneditino de origem holandesa, D. Adelbert Gresnicht, que veio ao Brasil por volta de 1913 especialmente para esse trabalho. Era seguidor da tradicional Escola de Arte de Beuron, de Praga (capital da República Tcheca).

O atual relógio da torre foi fabricado por uma empresa alemã e instalado em 1921. Diz-se que só parou no dia 8 de janeiro de 1980, coincidentemente data do falecimento de Julio Muller, o único relojoeiro que sabia lidar com ele até 1975.

O órgao do mosteiro contém quatro teclados manuais e pedaleira, setenta e sete registros reais e seis mil tubos. É considerado um dos principais órgãos de grande porte do Brasil.

O mosteiro freqüentemente realiza eventos ligados a assuntos como filosofia e arte, como O Festival São Bento de Órgão, a Semana de Filosofia e a Reunião para o Diálogo Inter-Religioso.

Serviço:
Mosteiro de São Bento

Horário (para visitas):
de segunda a sexta-feira, das 6h às 18h;
exceto quintas, das 14h às 18h;
sábados e domingos, das 6h às 12h e
das 16h às 18h
Horário de atendimento da sacristia:
de segunda a sexta-feira, das 14h às
17h15, sábado, das 7h às 12h
Missas: segundas a sextas, às 7h;
Sábados, às 6h; domingos, às 10h
Largo São Bento, s/nº, Centro
Tel. 228-3633
Entrada franca
Metrô São Bento
Site: http://www.mosteiro.org.br/

FONTE:
Site: http://sampacentro.terra.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário